A famosa Inveja Branca

em 17 de mai. de 2022

 Olá pessoal, como estão? 

Estes dias estive pensando em um novo post para o blog e resolvi falar sobre inveja, mas não qualquer inveja, a famosa inveja branca listada por muito erroneamente como sendo boa. Mas te garanto não é. Gente inveja é inveja sendo de qualquer cor, por assim dizer. 

Uma vez ouvi de uma pessoa dizer que tinha inveja de mim, mas não qualquer inveja segundo ela uma inveja branca que me admirava e tal. Na época eu até pensei que fosse algo bom, mas pera lá tem uma certa distância em si ter admiração por uma pessoa e ter inveja, quando você tem inveja de alguém é como se você desmerece todo esforço que a pessoa teve para ter alcançado tal objetivo eu no caso não tinha nada na época era uma garota normal com muitos receios guardados dentro de mim o que me leva a pergunta como estaria a vida da pessoa na época para ter inveja de alguém com uma vida tão pacata como eu levada? 

Admirar alguém e reconhecer os esforços que esta pessoa teve para chegar onde ela chegou não faz de você menos que ela, cada um tem seu tempo de amadurecer e acredite também chegará a sua vez e quando chegar será tão maravilhoso que você não precisará olhar demais para a casa do outro. 

Desfrute de cada conquista mesmo que ela seja pequena, você batalhou para chegar aí, mas saiba reconhecer o outro. A inveja atrapalha não só o alvo mas quem está sentindo também não tenha sua vida parada por algo tão mesquinho.

E eu fico por aqui, até a próxima amores.

Curtiu o post? Então não esqueça de seguir o blog e compartilhar com teus amigos.


Beijos escritos,


Ana 💕


LEIA MAIS

[Resenha] Livro O retrato de Dorian Gray

em 13 de mai. de 2022

 Olá Galera, como estão? Bem, espero. 

Estava lendo este livro por recomendação do meu Professor de Literatura Brasileira II, pois preciso me habituar aos clássicos e este livro e como foi indicação quis ver a diferença da escrita da época para os dias atuais. 

O livro inicia-se com a conversa entre o personagem que virá a ser o pintor do quadro de Dorian Gray - Basil Hallward- e Lorde Henry Wotton que acaba por conhecer o jovem Dorian Gray que além de uma beleza elevada parece ser bem aceito por todos da alta sociedade. 

A leitura é um pouco maçante mas ao mesmo tempo intrigante e caso você não tenha paciência para histórias que demoram a se desenvolver vai ter a mesma experiência de início que eu tive, pois vem a ficar interessante após o jovem Dorian descobrir os prazeres da vida mundana guiado pelo Lorde Henry e ficar obcecado pela juventude.  

Ainda não dá para acreditar que este livro foi censurado na época.

 

Raio X do Livro

Título: O retrato de Dorian Gray 

Autor: Oscar Wilde

Número de páginas: 253

Publicação: 1º Publicação foi em 1890 na revista Lippincott’s Monthly Magazine. 

GênerosFicção gótica, Literatura fantástica, Romance psicológico. 


Encontrei o e-book do livro na Amazon com o texto completo e na íntegra, mas acredito que ele também esteja disponível em domínio público. 

Sobre o filme? Diria que tem mais ação que o livro em si, mas não desmereço o livro porque no final das contas a leitura em si foi gratificante e eu realmente fiquei fascinada com a cabeça do autor fazer tanta crítica à sociedade de seu tempo a sua época.

Lembro-me de ter a mesma experiência com Quincas Borba de Machado de Assis, mas Machado é um gênio inquestionável. 

Então nesta sexta feira caso você se encontre sem nada para fazer, te convido a ler O retrato de Dorian Gray e descobrir sobre o pacto que o nosso querido personagem fez para manter a Juventude. 

O filme para quem quiser assistir e eu recomendo muito está disponível no Prime Vídeo, entre os atores que contracenam está Ben Barnes no papel principal, e eu te digo que não vejo nenhum outro ator no papel de Dorian que não seja ele. 

Mas enfim galera, o que vocês andam a ler? 


Bom final de semana a todos. 


Gostou do post? Então curta, comente e compartilhe. 


Beijos escritos, 


Ana 💕


LEIA MAIS

[Crônica] Você precisa entender perdoar não implica em ter que conviver

em 12 de mai. de 2022


Em Janeiro eu tive que levar meu filho para tomar vacina do Covid, ele tem apenas 11 anos, o fato é que fui a um bairro que tinha mais de 11 anos que não ia, ou seja deixei de ir bem antes dele nascer. Me lembro bem que na época de minha adolescência eu fazia de tudo para ir a este lugar específico porque também estudava lá e voltar a este lugar me trouxe uma verdadeira carga emocional, quantas lembranças me trouxeram. Tudo mudou, na verdade eu mesma mudei, meus sentimentos mudaram nada estava do mesmo jeito.

Porque assim é a vida querido leitor tudo muda estamos em constante mudança.

Alguns anos bateu em minha porta uma velha conhecida e me recordo que anos antes deste episódio eu diria que era uma amiga, mas a verdade mesmo é que ela deixou de ser fazia tempo, ou talvez a única amiga fosse eu mesma, mas o fato é que apesar de todas as mentiras e coisas feitas ali estava ela como se nada tivesse acontecido. Talvez você me pergunte, mas se ela aprontou tanto porque você a recebeu?

E eu te digo a recebei porque ela apareceu na casa de minha falecida mãe, que na época praticamente obrigou-me a recebê-la me dizendo que temos que aprender a perdoar. Fiquei por anos pensando nisso, e a verdade é que hoje sei bem que o fato de perdoar não implica em ter que conviver com a pessoa. 

Minha mãe como sempre estava certa, temos que aprender a perdoar, mas não somos obrigados a conviver, a amizade havia acabado e se tem algo que não volta é a confiança. 

A confiança em si é como um vidro que se quebra, uma vez quebrado não temos como voltar e recuperá-lo. 

Eu não sei em que momento da vida você está, mas se precisa perdoar, libere o perdão, não fique com este peso dentro de si e o mais importante perdoe-se tudo passou, ficou para trás é hora de seguir em frente. Perdoar não implica em ter que conviver com a pessoa, mas liberar este peso e seguir em frente. 

Siga sua vida ciente de que outras oportunidades maravilhosas estão por vir. 


Que Deus os abençoe!


Gostou do post? Então curta, comente e compartilhe.


Beijos Escritos,


Ana 💖


LEIA MAIS

[Crônica ] Não te reconheço mais

em 11 de mai. de 2022

 

Olha você aí, alguns anos atrás eu morreria por um abraço, um beijo ou um simples sorriso seu, mas hoje te olhando não me vejo mais ao seu lado, mudei mas tudo bem porque você também mudou e isto de certa é algo bom, há mudanças que são extremamente necessárias para nossa evolução. 

Lembro de quando nos conhecemos naquele lugar e no meio de tantas pessoa bonitas foi a mim que você escolheu e eu aceitei sua mão porque para mim você era como um príncipe sabe desses contos de fada que chega para salvar a mocinha e eu era a mocinha em perigo naquele momento, um tanto fútil e egoísta sim mas você me escolheu e me amou do jeito que eu era. E neste mundo é tão difícil encontrar alguém que  conheça nossos defeitos e apesar deles queira ficar, mas você ficou e foi um longo tempo de felicidade. A gente nem brigava, sabíamos conversar um com o outro e evitamos fazer coisas que desagradassem o outro, sabe é tão raro encontrar alguém assim que coloque o outro em primeiro lugar.

As pessoas hoje estão mais preocupadas com elas mesmas do que com o outro em si. E foi um ano de namoro depois veio o noivado e o casamento e foi o segundo melhor dia da minha vida, sim porque o primeiro foi quando te conheci. Nossas famílias e amigos ali festejando nossa união, foi uma festa tão linda e quando demos por nós já estávamos com cinco anos juntos então veio nosso pequeno príncipe que foi como o selar de nossa tão feliz união. Mas aí tudo desandou, na época eu não sabia onde estava errando mas no fundo talvez eu soubesse, e começamos a brigar em vez de conversar como antes fazíamos então depois de tantas aventuras juntos veio a separação. Eu te expulsei da nossa casa e também da minha vida, estava muito magoada e houveram várias tentativas de conversar mas em nenhum você cedeu.

Até que vi que era realmente o fim, então segui minha vida, não foi fácil, eu tinha me casado e me preparado para ficar com você para sempre, eu me programei para ver suas primeiras rugas e cuidar de você até que partimos desta vida, me programei para um dia como outro qualquer quem sabe em uma tarde de domingo passear junto contigo e ambos já com nossos cabelos brancos aproveitando a tarde ou o pôr do sol.  E eu te culpava por ter destruído toda minha vida ilusória, toda minha vida perfeita que eu criei por nós dois. Você era culpado por destruir meus sonhos, minha ilusões. Durante um tempo eu passei a te odiar. Então no auge da depressão eu vi aquela criaturinha que era o fruto do nosso amor já extinto, e ele me deu forças para sair da depressão, foi por ele que vivi e fiz por onde ter uma carreira, um trabalho digno pois meu filho, nosso filho tinha que sentir orgulho de mim. 

E  o tempo passou, tudo passou. 

Aprendi tanto contigo e com o nosso fim, te agradeço por isso sem nosso término jamais poderia ter a maturidade que tenho hoje. 

Hoje consigo ver onde errei e onde você errou, a verdade é que nós fomos nos perdendo aos poucos e não percebemos isso, eu te perdoo, seria ruim se não perdoasse porque no fundo já não tenho mágoa nenhuma. 

Hoje te olho e não te reconheço, não me vejo mais em teus olhos, e é muito triste ver alguém que significou tanto pra nós e não reconhecer a pessoa, você para mim é um estranho que não quero conhecer porque sei todas as manias e já hoje não as suporto. 

Eu te perdoo mas não te quero mais, cresci, amadureci e hoje não deixo que minha felicidade  dependa de ninguém, sou auto suficiente, me acostumei a minha própria companhia. 

Minha feridas estão cicatrizadas e sei que em breve estarei preparada para um novo amor. 


💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕

Inspirado em alguns relatos.

Gostou?

Então curta, comente, compartilhe!

Ana  


LEIA MAIS

Paginação numerada



Destaque

Sinceridades

  Hoje acordei mais racional. Ouvi meu coração que me xingava por ter deixado uma suposta chance de ser feliz escapar. Mas acontece que não ...

Topo