[Crônica]O que você curtiu em 2021?

em 27 de dez. de 2021


Está é a ultima crônica que publico no blog em 2021, não pretendo escrever mais este ano, então estava eu pesquisando e escolhendo temas que fizessem valer a pena ser a última crônica, em um ano que eu não publiquei tanto e veio aquela avalanche de temas grandiosos e logo pensei - besteira- porque o ato em si de escrever já é grandioso. Tudo que você se propõe a fazer é grandioso se você colocar todo seu coração naquilo. Eu tinha dezoito anos quando tive minha primeira desilusão amorosa e escutei de uma pessoa "Márcia você precisa deixar de lado o coração.” E aquilo impregnou a minha cabeça como um vírus que entra em seu computador difícil de tirar, aquela pessoa teve a melhor das intenções mas não era o conselho certo, não é certo deixar o coração de lado porque viver é sentir, hoje sinto que estou cada dia mais viva. Viver é arriscar. Arrisque-se. Você se sente sozinho? Olhe para o lado, quem estava com você em momentos que ninguém mais estaria? Ás vezes pensamos estar sozinhos e muitas vezes realmente estamos porque a primeira pessoa a gostar da nossa própria companhia somos nós mesmos, então que tal olhar no espelho e dizer a si mesmo “eu fiz tudo que foi possível, e sou sim uma pessoa fantástica." Ah e eu perdoei tanta gente este ano! E aprendi que o fato de perdoar não significa ter que conviver com a pessoa, se tem algo que você aprende com o tempo é que confiança é como vidro, uma vez que se quebra não tem como consertar. O que significa que o fato de perdoar não condiciona ter que conviver com a pessoa, você não é obrigado, perdoar é bom para você viver em paz. Minha retrospectiva deste ano? Eu li muito pouco, foram 28 livros lidos contando também os mangás, ah que eu aprendi a amar. Li 10 exemplares de Inuyasha, 4 de The Seven Deadly Sins, Lobo Mau da Martina Gatti ( um livro muito top por sinal) , Um poema para cada dia que não te vi de Igor Marcondes ( eu sofri muito lendo este livro, mas leiam é muiito bommm), Cartas para o passado de Yasmin B. Carvalho ( um livro que me trouxe muitas recordações), O cemitério das palavras que eu nunca disse de Julia Coelho ( ai é só eu que amo sofrer com este livros?), Salva pelo CEO de Laís Olly ( este a resenha está no blog e vale muita pena você ir lá dar aquela conferida), Dia dos Namorados inesperado de Julia Cristina ( um conto curto mas muito top), Um reencontro em Roma de MG Amaro ( gente por Deus como este povo cria estas estórias assim? o livro é mara), E-book em 24hrs de Eldes Saullo ( que dá tantos toques e truques você se você pensa em escrever melhor este é o caminho) , As cinco linguagens do perdão por Gary Chapman, Jennifer Thomas ( falei que aprendi a deixar ir né, então aí a dica se você quer entender como perdoar e deixar a mágoa ir embora), Deixe ir não insista de Diego Menin ( um livro singular que irá te ensinar a deixar o que não é seu ir embora, porque se for ele volta com as próprias pernas), Amor do passado de Laura N Santos ( um livro que te mostra que algumas coisas tem o tempo certo para acontecer), Atraída pelo CEO de Lais Olly ( a resenha deste também está no blog), Volta Rita por Eva K ( gente ri a beça com esse livro e a resenha também está no blog, confere lá), e por último seu Marketing é uma bosta de Mark Stevens ( livro top demais me deu altas dicas).
 Esta foi minha listinha de livros lidos este ano e eu tentarei ler muito mais em 2022. 
 Também assisti algumas séries muito tops entre Netflix, Globo Play e Prime Vídeo que me surpreenderam todas em publiquei no meu Instagram então passa por lá. O ano foi difícil? Sim para alguns realmente foi, mas eu tenho esperança de que o próximo ano nos seja melhor e que ele venha carregado de bênçãos. 
O que você espera para o próximo ano? 
Eu desejo prosperidade em todas as áreas nas vidas de cada um de nós. 
 Gostou do post?

 Então não esqueça de curtir, comentar e compartilhar. 

 Beijos em seu coração e até a próxima!
LEIA MAIS

Paginação numerada



Destaque

Sinceridades

  Hoje acordei mais racional. Ouvi meu coração que me xingava por ter deixado uma suposta chance de ser feliz escapar. Mas acontece que não ...

Topo